O Homem de Aço

o-homem-de-acoNão posso dizer que me decepcionei com o novo filme do Superman, pois nunca fui grande fã do cara, mas reconheço os esforços dos realizadores para trazer o homem de aço ao padrão “anos 2000” de super-heróis. Primeiramente, acho o Super-Homem um dos heróis mais sem graça de todos, me dá a impressão que havia uma pequena competição lá nos anos 30 e 40 pra ver quem criava o herói mais FODA, até que alguém se achou no direito de criar um alienígena antropomórfico indestrutível e com poderes aparentemente ilimitados. Com o passar dos anos devem ter visto que precisavam criar fraquezas para justificar novos desafios ao herói, e foi onde surgiram coisas abomináveis como… um tal de General Zod.

Cara, sério mesmo? Isso é nome de vilão da Turma da Mônica! Zod… É por essas que eu não consigo achar graça no Super-Homem, a coisa toda é muito infantil!

O Filme começa numa Krypton que parece uma mistura do futurismo de Lua de Cristal e Blade Runner, prestes a ser destruída, e ainda sofrendo um golpe de Estado pelas mãos do tal General Zod (me sinto meio ridículo tendo que escrever esse nome, a partir de agora me referirei a ele como General Patati, que consegue ser menos infantil). Depois de despachar o filho para o infinito e além, Jor-El morre, e todo mundo também morre, menos os traidores da pátria que são mandados pro espaço como punição pelo golpe, consequentemente se salvando da catástrofe que destruiu Krypton. Não entendi direito esta parte, admito. Eles não sabiam que o planeta ia ser destruído? Não tinham nem um palpite? Me chamem de burro, mas isso ainda não ficou claro pra mim.

O que segue depois são saltos temporais na narrativa em três pontos: infância, adolescência e vida adulta de Clark Kent. Eventualmente ficava um pouco confuso, mas de forma geral não me senti tão desconfortável com esta opção do diretor. A história todo mundo já conhece, então focaram bastante nos esforços de Clark, Jonathan e Martha para manter o segredo dos superpoderes do garoto, até que o segredo começou a vir a público pelas mãos da jornalista Lois Lane.

Vamos a alguns pontos, então: por que o filme tem uma versão 3D que não acrescenta praticamente NADA? É só pra ganhar uns trocados a mais em cada ingresso? Óculos 3D incomoda, torna o filme mais escuro, causa dor de cabeça, em alguns casos. Queridinhos, pra me fazer ver um filme 3D, é melhor que tenham caprichado na porra do 3D.

Escalação de grandes astros: é uma tática boa, e admito que funcionou aqui. Jonathan Kent interpretado por um bosta do naipe do Sam Neill não teria um décimo do carisma e do impacto causado por Kevin Costner, mas Russell Crowe como Jor-El me deixou um pouco dividido. Ele me parece um cara muito turrão para ser a personificação de uma raça pacífica, mas ainda assim acho que mandou bem no papel. Laurence Fishburne teve papel discreto, mas provavelmente o aceitou para garantir sua cota nos próximos filmes. Outros papeis também ficaram bons, como Michael Shannon na pele do General Patati e Amy Adams como Lois Lane.

Agora, Henry Cavill no papel principal foi uma grata surpresa para mim. Honestamente, antes de ser anunciado para o papel, nunca tinha ouvido falar do cara. Depois fiquei sabendo que era um dos mais cotados para o papel de Edward Cullen, da “saga” (muitas aspas aqui) Crepúsculo. E aqui, mesmo sem fazer nada muito além do básico, acho que conseguiu dar uma cara legal para um recomeço da franquia, é um ator carismático, conseguiu um físico adequado para o papel sem ajuda de efeitos digitais…

Sobre as cenas de ação, até um certo ponto gostei bastante, quando elas se concentravam nas ações do Superman na Terra. Depois, quando chegou o General Patati e sua turma, as lutas tomaram um padrão Dragon Ball Z que me incomodaram bastante. Talvez eu esteja errado, mas Zack Snyder, o diretor das câmeras lentas, poderia ter usado UM POUCO de seu artifício favorito em algumas cenas ao invés de abandoná-lo por completo.

A trilha sonora de Hans Zimmer é muito boa. Gosto bastante do clima que Zimmer dá aos filmes, mas ele é péssimo para criar TEMAS. Alguém sabe qual é o tema do novo Batman, por exemplo? Tudo se resume a uns “PÃÃÃÃÃ… PÃÃÃÃÔ com uma bateria tocando marcha.

Recomendo o filme para fãs de super-heróis e filmes de ação e aventura em geral, mesmo sabendo que ele não é isso tudo. Vejam em 2D. Eu avisei.

(IMDb)

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

2 pensamentos sobre “O Homem de Aço

  1. Jose 09/07/2013 às 00:21 Reply

    Abominável e desnecessária eh o sentimento que essa ” critica ” desperta em quem a leh… Se a pessoa não gosta do superman jamais serah imparcial para criticar….

  2. Eric R 09/07/2013 às 15:44 Reply

    Meu, isso é um blog, o texto expressa as opiniões do autor e em nenhum momento tenta ser imparcial. Aliás, meu texto nem é uma crítica, eu não seria pretensioso a esse ponto.
    E é falacioso o argumento de que o autor tem que ser imparcial ao criticar uma obra, mas isso nao vem ao caso.
    Obrigado pela visita e volte sempre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: