Batman

Tirando o fato de Michael Keaton não ter a menor cara de Bruce Wayne, mesmo a roupa do homem morcego lhe caindo bem (apesar dos necessários truques de câmera para disfarçar sua baixa estatura), não consigo apontar outra característica deste filme que seja suficiente para desmerecê-lo. Mesmo depois de 22 anos, e com a franquia renovada por outra equipe, o trabalho de Tim Burton permanece relevante. Inclusive, se há uma característica que Christopher Nolan não conseguiu superar em sua quase-trilogia é a brilhante trilha sonora de Danny Elfman.

Acostumado a papéis de psicopatas, Jack Nicholson está perfeito como o Coringa (e Heath Ledger merecia estar vivo para testemunhar o reconhecimento de grande parte do público, que considera sua atuação ainda melhor, quando todos achavam que isso seria impossível), Kim Bassinger cumpre bem seu papel, apesar de gritar demais durante o filme, e Robert Wuhl, como Alex, o jornalista chato, consegue ser realmente chato.

Outra característica do filme que gostei foi a falta de noção da época em que se passa. Carros antigos e programas de TV num estilo meio “retrô” contrastam com o avanço tecnológico dos bat-gadgets, e enquanto a mansão Wayne mais se parece com um castelo medieval, o apartamento de Vicki Vale é o único ambiente do filme que se parece com algo do “mundo real” da época em que o filme foi feito.

É uma pena que Joel Schumacher tenha arruinado os bons resultados de Tim Burton (incluindo o bom Batman – o Retorno), mas também pode-se interpretar que foi o sepultamento em vala comum que Schumacher proporcionou ao homem morcego o que motivou produtores a um reboot espetacular com Nolan.

(IMDb)

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , , ,

2 pensamentos sobre “Batman

  1. Egon 27/10/2011 às 13:07 Reply

    Tenho pena de Joel Schumacher. Era um funcionário. Não pagaram ele pra criar uma obra de arte dos cinemas, mas um produto que vendesse. E conseguiu. Ele diz que inveja Nolan pela liberdade que a WB deu a ele de fazer um Batman como ele quisesse e que faria igual se tivesse a chance na época. Duvido que faria grande coisa, mas é a desculpa que ele deu. haha

    • Eric R 27/10/2011 às 13:18 Reply

      Cara, tudo bem, era um funcionário, mas ninguém obrigou ninguém a aceitar o trabalho, e Hollywood tá cheia de história de diretor que abandonou projeto por falta de liberdade artística… É só ver a filmografia dele. O filme melhorzinho que ele fez foi Dia de Fúria hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: