Party Monster

A importância de Party Monster deve-se, quase que exclusivamente, à exposição gerada pelo retorno de Macaulay Culkin ao ofício que o consagrou e o trouxe problemas a ponto de anunciar sua aposentadoria como ator ainda na adolescência.

Baseado na história real da cena clubber nova-iorquina dos anos 80 e 90, o filme conta a história de Michael Alig, um dos “Club Kids” mais importantes da cena, e como a vida desregrada e sem limites culminou com o assassinato do traficante que lhe vendia (aparentemente fiado) as drogas. O filme é baseado no livro lançado por James St. James, personagem que divide o “protagonismo” com Alig.

A história do filme é muito boa, e é uma lástima que seja desperdiçada por dois diretores tão pouco talentosos. Tudo no filme remete a um grande reality show nos moldes daqueles mais bestas da MTV (estilo 16 and Pregnant), e se alguém ainda ousar afirmar que é porque os diretores queriam dar um ar de documentário ao filme, o argumento vai por água abaixo ao constatar que poucos anos antes, os MESMOS realizadores lançaram um documentário sobre o tema.

Resumindo: o filme é uma bela porcaria e ainda desperdiça boas atuações com uma produção precária.

(IMDb)

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , , , , ,

Um pensamento sobre “Party Monster

  1. Sarah Silvestre 24/10/2011 às 16:27 Reply

    ufa, ainda bem que dessa vez você não me expôs xD
    ” Mais um filme doente e/ou ruim/merda que a Sarah escolheu…” hahahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: